Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

No último dia 24 foram divulgadas no Diário Oficial da União três autorizações para excelentes oportunidades na área federal. As agências nacionais de Saúde Suplementar (ANS), Aviação Civil (Anac) e Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) têm até dezembro para divulgar seus editais com vagas nos níveis médio, técnico e superior.

Foram autorizadas 286 vagas, com remuneração inicial que chega a R$12.347 mensais. Nas últimas seleções, diversas cidades foram contempladas com oportunidades. Para quem não conhece o papel das agências, o professor do Universo do Concurso, Rodrigo Lelis, explica sua natureza: “As agências reguladoras fiscalizam a prestação de serviço público pela iniciativa privada, criando regras e controlando a qualidade. Os servidores são regidos pelo regime estatutário, mais especificamente pela lei 8.112/91”. Traduzindo, os novos servidores terão a estabilidade empregatícia garantida.

Quem está interessado em estabilidade e bons salários, em torno de R$6 mil para os níveis médio e técnico e R$12 mil para o superior, já deve começar a se preparar. Para isso, o especialista explica como costumam ser as avaliações. “As provas para as agências reguladoras geralmente são complexas e cobram como conteúdos básicos, com algumas variações, as disciplinas de Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo e Legislação da área em que a agência atua, para os cargos de nível superior, além dos conhecimentos específicos de cada cargo. Já para as provas de nível médio, a disciplina de Língua Inglesa geralmente não é cobrada, os conteúdos de Direito Constitucional e Administrativo são um pouco mais básicos, e os demais são relacionados de fato à área administrativa, como Gestão de Pessoas, Noções de Administração, com conhecimentos básicos de Arquivologia e Administração Pública”, exemplifica.

Os últimos concursos realizados pelas agências tiveram um fator em comum: a escolha do Cespe/UnB como organizador. Na opinião do professor, essa escolha deverá ser mantida. Mas, é preciso aguardar os próximos passos para essa confirmação. “Acredito que as agências vão manter a escolha pelo Cespe/UnB, já que é o organizador preferido dessas autarquias e também foi o escolhido nos últimos certames. A FCC é uma banca que vem mudando seu estilo ao longo do tempo, saindo do estigma de ‘copia e cola’ e cada vez mais realizando provas mais elaboradas. No entanto, acredito que para esses certames, o Cespe ainda seja a banca mais cotada”, pondera Rodrigo Lelis.

Entenda o modelo de avaliação do Cespe/UnB

Portanto, quem deseja se preparar com foco, além do conteúdo, na banca, deve estar atento às dicas de como o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília costuma trabalhar suas avaliações. “O Cespe/UnB é uma banca geralmente muito temida pelos candidatos, que realiza provas complexas, de Certo/Errado, em que uma questão respondida de forma errada anula uma questão respondida de forma certa. Isso faz com que a atenção tenha que ser redobrada ao resolver as questões. Além disso, é uma banca que cobra questões além da letra da lei, e pede conhecimento de fato do conteúdo que está sendo cobrado por meio de simulações de casos concretos. Assim, o entendimento da matéria é mais valorizado que a memorização pura e simples”, explica o professor.

Como não se desesperar e tirar de letra as questões? Além de compreender o conteúdo, há alguns macetes que podem ajudar. “Para lidar com esse tipo de prova, é fundamental que o candidato realize questões da banca à exaustão, para se adaptar aos tipos de assertivas, e ter em mente que nem sempre o ‘chute’ é uma boa opção. Quando não se tem ideia sobre o que é a questão, a melhor opção é deixar em branco, para não correr o risco de perder um ponto de uma questão que o candidato acertou. O ideal é que se marque inicialmente apenas o que se sabe, para depois analisar aquilo que se tem dúvida, para não correr riscos quanto ao tempo. Se o candidato tem certeza de mais de 75% da prova, já é uma boa margem, que pode até fazer com que ele deixe as que não sabe em branco. No entanto, caso só tenha feito 50% da prova, cabe avaliar com muita atenção novamente a outra metade, para tentar chegar aos 75%. É a resolução de exercícios da banca que vai fazer com que o candidato se adapte ao jeito Cespe/UnB de prova”, recomenda Lelis.

As seleções anteriores ocorreram em 2012 para a Anac e a ANS, e em 2008 para os mesmos cargos da ANP. Entretanto, esse concurso da ANP, na ocasião, foi organizado pela Fundação Cesgranrio. Porém, a última seleção realizada da agência de petróleo, que contemplou apenas o nível superior, ocorreu também em 2012 com organização do Cespe. Com um conteúdo extenso, a principal dica é começar os estudos desde já com base nos editais anteriores. Assim, quando o programa oficial for divulgado, o tempo até a prova será apenas para revisar a matéria e correr atrás de alguma alteração que possa ter sido feita no programa. “O aconselhável é nunca esperar o edital ser publicado para começar a estudar, principalmente em provas como essas, de agências reguladoras, que tradicionalmente cobram uma gama de conteúdo muito extensa. Dessa forma, o candidato consegue se antecipar estudando o que foi cobrado anteriormente e pode aproveitar o período após a publicação do edital para estudar uma matéria nova que possa ser incluída no conteúdo programático, além de focar na resolução de exercícios, que ajudam a fixar o aprendizado”, diz o professor.

Por fim, um recado do professor Rodrigo Lelis àqueles que vão encarar a disputa pelas oportunidades nas agências reguladoras. “Gostaria de aconselhar aos candidatos que façam valer seus planos de estudo, tenham muita força de vontade e disciplina para segui-los à risca. Um bom plano de estudos pode garantir a aprovação do candidato. Além disso, que conciliem estudo, trabalho e lazer, para garantir o equilíbrio emocional e um estudo de qualidade, com muita concentração. Mais importante do que quantidade de horas, o estudo precisa ter qualidade. Não desistam, porque a hora sempre chega para aqueles que se dedicam. Perseverem!”

Blog do Concurso - 07/07/2015 - Larissa Siqueira

Comente este artigo



Atualizar

CPGEO
CGG Rodapé