compressao-roaming
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

A Imetame ganhou mais tempo para explorar os blocos REC-T-75 e REC-T-76, na Bacia do Recôncavo. A ANP suspendeu o prazo contratual do primeiro período exploratório dos blocos até a emissão das licenças ambientais para a perfuração de novos poços nas áreas.

O prazo do primeiro período de exploração do REC-T-75 terminou no final de agosto deste ano, enquanto o prazo do REC-T-70 se estende até maio de 2017. Ambas as áreas foram arrematadas na 11ª Rodada, em 2013, e são operadas com 100% da concessão pela Imetame.

Até o momento, a companhia perfurou um poço no REC-T-70, o 1-BRSA-1300D-BA, que encontrou um indício de petróleo. O REC-T-75 ainda não tem nenhuma perfuração.

Nova Petróleo

Já o pedido de prorrogação feito pela Nova Petróleo para blocos nas bacias do Recôncavo e Sergipe-Alagoas foi negado pela ANP. A companhia havia solicitado que o primeiro período exploratório dos blocos REC-T-84, REC-T-104, REC-T-105, REC-T-115, REC-T-116, SEAL-T-279, SEAL-T-280, SEAL-T-291 e SEAL-T-292 fosse ampliado em quatro anos. Nenhuma das áreas tem poços perfurados até o momento.

Os quatro blocos em Sergipe-Alagoas são operados pela Nova Petróleo com 50% da concessão, em parceria com a Petrobras (50%). O blocos foram arrematadas na 12ª Rodada e têm prazo para a primeira fase de exploração expirando em maio de 2017.

Já os cinco blocos na Bacia do Recôncavo são operados pela Nova Petróleo, com 100% da concessão, e também foram arrematados na 11ª Rodada. O primeiro período exploratório das áreas terminou em agosto deste ano.

Brasil Energia Óleo e Gás - 16/09/2016

Comente este artigo



Atualizar

CGG Rodapé
CPGEO