compressao-roaming
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM), dando continuidade ao programa de disponibilização de dados geocientíficos, divulgou imagens georreferenciadas de mais quatro aerolevantamentos geofísicos. Essa ação é um dos pilares definidos pela diretoria para fomentar o setor mineral brasileiro.

Nesta etapa, foram disponibilizadas imagens dos projetos: Brasil-Canadá (1020), Borda Sul da Bacia do Parnaíba (1027), Cariri Velhos (1029) e Médio Tapajós (1048). Estes aerolevantamentos foram adquiridos entre 1975 e 1986, possuindo linhas de voo espaçadas entre si de 2.000 metros e altura de voo de 150 metros.

Os diversos produtos derivados dos processamentos de imagens aerogeofísicas de magnetometria e gamaespectrometria são disponibilizados em formato GEOTIFF, com resolução de 300 dpi. Os dados brutos destes e de outros aerolevantamentos estão disponíveis para venda pela CPRM a entidades privadas ou cedidas gratuitamente para instituições de ensino e órgãos públicos.

Os pedidos podem ser encaminhados para [email protected]

Segundo o chefe da Divisão de Sensoriamento Remoto e Geofísica (DISEGE) da CPRM, Luiz Gustavo Rodrigues Pinto, as imagens georreferenciadas destes aerolevantamentos adquiridos entre as décadas de 70 e 80, e reprocessados na década de 90 e início de 2000, serão  liberados para a sociedade tão logo estejam devidamente organizados e validados.

Ainda segundo Luiz Gustavo, a partir de outubro, as imagens georreferenciadas de cinco projetos aerogeofísicos recentemente concluídos também serão disponibilizadas. São eles: Oeste do Carajás (1125), Branco-Machadinho (1127), Rio Maria (1129), Rio Curua (1130) e Rio Iriri (1131).

Os dados geofísicos e geoquímicos, além dos mapas geológicos e outras informações relevantes, são disponibilizados ao público no Sistema Geobank, acessado através do site da CPRM.

Acesse o Manual do Geobank.

Comente este artigo



Atualizar

CGG Rodapé
CPGEO