logo
  • Ies Brazil

 

Enquete

Gás de Folhelho

Vamos ter uma revolução do gás de folhelho no Brasil?

» Go to poll »
1 Votes left

jVS by www.joomess.de.

Mídias Sociais

FacebookTwitterLinkedin

Falecimento do Prof. Cândido Simôes Ferreira

Temos o triste dever de comunicar o falecimento do Prof. Dr. Cândido Simões Ferreira, ocorrido na noite do último domingo.

Professor titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ - 1969 e professor emérito - Museu Nacional da UFRJ, MN/UFRJ - 1992, o Prof. Candinho, como era carinhosamente conhecido era bacharel e licenciado em Química pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade do Distrito Federal. Iniciou-se em Geociências, fazendo estudo metalográfico e análise química de alguns meteoritos brasileiros. Em 1945 ingressou no Museu Nacional como naturalista onde desenvolveu uma sólida e brilhante carreira, tendo prestado relevantes serviços a essa instituição. Admitido como geólogo na Universidade do Brasil em 1960. Tornou-se Professor Titular em 1969, tendo ocupado este cargo até sua aposentadoria em 1991.

De 1955 a 1957 foi designado Pesquisador-Chefe da Divisão de Geologia do Museu Paraense Emílio Goeldi, em Belém do Pará, por convênio dessa Instituição com o Museu Nacional e o Conselho Nacional de Pesquisas. Neste período dedicou-se intensamente ao estudo da Paleontologia da Amazônia em especial do Cenozóico Marinho da formação Pirabas, assumindo decididamente seu perfil de paleontólogo.

Foi distinguido com bolsa de Pesquisador do Conselho Nacional de Pesquisas durante o período de 1958-1964, trabalhando em tempo integral, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Em 1964, foi nomeado Chefe da Divisão de Geologia do Museu Nacional, onde exerceu atividade científica no campo da Geologia, especialmente, no da Paleontologia de Invertebrados.

Publicou cerca de 60 trabalhos. O primeiro, em 1951, versou sobre o meteorito de Barbacena. A partir daí, suas contribuições cobriram as mais variadas áreas: análise de meteoritos, geocronologia, estratigrafia e os fósseis marinhos, entre outras.

No campo da Geologia e Paleontologia tem publicado mais de uma dezena de importantes trabalhos, destacando-se sua obra sobre a geologia e a paleontologia da formação Pirabas ao Norte do Brasil (Pará, Maranhão e Piauí), com o estudo da riquíssima e importante malacofauna miocênica, incluindo revisões das formas já descritas e dando conhecimento de muitas outras desconhecidas para a Ciência. Os estudos realizados tornaram a formação Pirabas uma das formações melhor conhecidas do ponto de vista geológico e paleontológico no Brasil.

Seus estudos sobre Estratigrafia e Paleontologia levaram-no à condição atual de um dos mais profundos conhecedores das formações terciárias do nordeste e norte do Brasil, principalmente da formação Pirabas.

Por muitos anos se dedicou ao melhor conhecimento dos sedimentos que compõem esta unidade estratigráfica. Em 1976 foi eleito Membro Titular da Academia Brasileira de Ciências à qual se dedicou com afinco, chegando a ocupar o cargo de Secretário-Geral. Com sua dedicada participação nas atividades da Academia, atua efetivamente em todos os programas relacionados às Geociências.

Cândido Simões Ferreira é reconhecido por sua elevada dedicação científica à pesquisa e ao ensino. O reconhecimento da profícua atividade de pesquisa levou a comunidade científica relacionada, a homenageá-lo em diversas oportunidades. Em 1978 o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia lhe conferiu o Diploma de Honra ao Mérito; em 1985 a Socidedade Brasileira de Paleontologia lhe conferiu a "Placa de Prata"; em 1990 a Sociedade Brasileira de Geologia lhe conferiu também a "Placa de Prata" e em 1993 recebeu o título de Professor Emérito da UFRJ. Suas atividades no Departamento de Geologia e Paleontologia incluíram permanentemente, a orientação de estagiários, bolsistas de iniciação científica, de aperfeiçoamento e de pesquisa. A partir da década de 70 passou a contribuir decisivamente para a pós-graduação em Geologia do Instituto de Geociências da UFRJ.

Desenvolveu trabalho de orientação de teses de mestrado, participando ativamente de bancas examinadoras, onde transmitia com entusiasmo seus conhecimentos, contribuindo para formar mentalidades de pesquisadores e despertar vocações de especialistas.

Prêmios

Condecorações

  • Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico - Presidente da República do Brasil - nov/1996
  • Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico - Presidente da República do Brasil - ago/2002

Homenagens

  • Diploma de Honra ao Mérito - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - 1978
  • Placa de Prata - Sociedade Brasileira de Paleontologia - 1985
  • Placa de Prata - Sociedade Brasileira de Geologia - 1990

Publicações Selecionadas

  • CURVELLO, W. S. and FERREIRA, C. S. 1952 . The Pará de Minas meteorite. Bol. Mus. Nac. Geol. vol. 18 , p. 1 - 9
  • FERREIRA, C. S. and DA CUNHA, O. R. 1959 . Contribuição à Paleontologia do Estado do Pará. Novas considerações sobre a Formação Pirabas e descrição de novos invertebrados fósseis. V- (Mollusca-Pelecypoda). Bol. Mus. P.E.Goeldi, Geol. vol. 8 , p. 1 - 76
  • FERREIRA, C. S. 1960 . Contribuição à Palentologia do Estado do Pará. Revisão da Família Pectinidae da Formação Pirabas (Mioceno inferior), com a descrição de novas espécies. Arq. Mus. Nac. vol. 50 , p. 135 - 166
  • FERREIRA, C. S. and GONZALEZ, B. B. 1967 . Notas sobre o Quartzo-Pórfiro de Castro, Paraná. Bol. Soc. Bras. Geol. vol. 16 , p. 1 - 12
  • FERREIRA, C. S. 1967 . Contribuição à Paleontologia do Estado do Pará. O Gênero ORTHAULAX Gabb, 1872, na Formação Pirabas. X- (Mollusca-Gastropoda). Atas do Simpósio sobre a Biota Amazônica. vol. 1 , p. 169 - 185
  • FERREIRA, C. S. 1970 . Moluscos do terciário marinho na Baía de São Marcos, Maranhão. Formação Pirabas, Mioceno Inferior. Bol. Mus. P.E.Goeldi, Geol. vol. 15 , p. 1 - 30
Academia Brasileira de Ciências  (Texto e foto) - 23/09/2013

 


Últimas notícias

As mais lidas