logo

Enquete

Dia Nacional do Geofísico

Qual data você escolheria​ para ser proclamada​ como o Dia Nacional do Geofísico?

15 de Outubro (Fundação do Observatório Nacional em 1827)
3 de Abril (Proclamação do Ano Internacional da Geofísica pela ONU em 1957)
23 de Junho (Declaração da Antártida como território de livre pesquisa em 1961)
26 de Maio (Fundação do primeiro Departamento de Geofísica no Brasil em 1972)
20 de Novembro (Abertura do 1º Congresso da Sociedade Brasileira de Geofísica em 1989)
» Go to poll »
1 Votes left

Feed RSS

Twitter

Rio Tinto realiza pesquisa mineral na Bahia

A empresa de mineração Rio Tinto, que atua em mais de 30 países, está realizando estudos geológicos na Bahia para determinar o potencial mineral em relação à bauxita, principal matéria-prima do alumínio. Presente no Brasil há mais de 70 anos, com participações na Mineração Rio do Norte, produtora de bauxita, em Trombetas (PA), e na refinaria de alumina do Consórcio Alumar, em São Luís (MA), a empresa está na Bahia desde 2007, e possui base em Jaguaquara, maior cidade do Vale do Jiquiriçá.

As análises devem durar alguns anos e incluem o mapeamento geológico, abertura de picadas, topografia, geofísica, sondagens e estudos para avaliar a qualidade e a quantidade do minério. O mapeamento completo da área abrange 12 municípios da região.

Na fase atual, a Rio Tinto está coletando amostras de rocha para certificar-se do potencial geológico para o possível desenvolvimento de uma operação de bauxita que incluiria mina, processamento mineral e logística associada. A pesquisa está em fase preliminar de avaliação e detalhamento, e deve ser concluída antes que seja tomada qualquer decisão relativa ao avanço do projeto.

"É precipitado, neste momento, fazer qualquer estimativa sobre investimentos, estrutura operacional, geração de empregos e capacidade de produção", afirma Luis Madella, diretor de Comunicação e Relações Externas da Rio Tinto. O projeto emprega atualmente cerca de 280 pessoas, 80% provenientes dos municípios onde acontecem as pesquisas, e realiza 96% de suas compras em prestadores de serviços e fornecedores do Estado da Bahia, 78% nos municípios mais próximos ao projeto.

A empresa estabelece um processo contínuo de diálogo e de consulta às comunidades locais e partes interessadas, documentando as preocupações dos interlocutores e buscando contribuir para o desenvolvimento local. "Possuímos parcerias com as universidades locais para bolsas de estudo e estágios de graduação e mestrado, e apoio à pesquisa sobre a Mata Atlântica junto à Universidade Federal da Bahia (UFBA)", esclarece Madella.

A empresa também é parceira do projeto Me Conta, desenvolvido pelo Instituto Casa Via Magia, de registro e valorização da cultura.

Blog de Ary Moura - 27/11/2012 

Últimas notícias

As mais lidas