logo

Enquete

Dia Nacional do Geofísico

Qual data você escolheria​ para ser proclamada​ como o Dia Nacional do Geofísico?

15 de Outubro (Fundação do Observatório Nacional em 1827)
3 de Abril (Proclamação do Ano Internacional da Geofísica pela ONU em 1957)
23 de Junho (Declaração da Antártida como território de livre pesquisa em 1961)
26 de Maio (Fundação do primeiro Departamento de Geofísica no Brasil em 1972)
20 de Novembro (Abertura do 1º Congresso da Sociedade Brasileira de Geofísica em 1989)
» Go to poll »
1 Votes left

Feed RSS

Twitter

Alpinista morre ao escalar Morro do Pão de Açúcar

Geofísico da PGS e associado da SBGf, Bruno Mendes da Silva, de 32 anos, morreu ontem (2/12) ao tentar escalar o Pão de Açucar. Colegas que prestaram socorro afirmam que cabo de segurança se rompeu e ele caiu de uma altura de 70 metros. O enterro será segunda-feira (3/12) às 16:00h, no Cemitério do Marui na Rua General Castrioto, 409 - Niterói - RJ.

O domingo (2/12) foi de sol, o que atraiu muitos escaladores para a pedra do Morro da Urca. Bruno Silva Mendes, de 32 anos, e Andrea Pereira, de 40 anos, já estavam na parte final do morro. A Federação de Montanhismo do Rio de Janeiro confirmou que cerca de 6m de cabo de aço estavam rompidos e tenta identificar o último escalador que passou por lá para saber se havia algum problema visível no equipamento.

Os dois alpinistas estavam a cerca de 300m de altura, quase no fim da trilha. A mulher foi resgatada primeiro. Depois, a equipe de socorro conseguiu chegar ao ponto onde o estava o homem. Inconsciente e com graves ferimentos, ele só pôde ser retirado de helicóptero.

Subir pela face oeste, a mais famosa do Pão se Açúcar, é o sonho de muitos escaladores. A vista é deslumbrante, mas os caminhos exigem experiência.

Dois homens tinham acabado de fazer uma escalada. Estavam no alto do morro, esperando o bondinho para descer, quando foram chamados para prestar socorro. Eles chegaram ao local do acidente antes dos bombeiros.

Eles contam que os alpinistas subiram pela Via Cepi, onde existe um cabo de aço durante todo o percurso. E foram encontrados no ponto onde o cabo estava rompido. O escalador despencou por cerca de 70m. Mas ficou ligado à mulher por uma corda, que estava presa a um gancho fincado na rocha.

“Na pontinha ali, onde eu peguei, estava realmente partido. Eu perguntei a ela o que houve. Ela disse: ‘a gente estava escalando, ele estava me guiando. Quando ele saiu daqui, ele pegou no cabo e, do nada, ele foi embora”, conta o bombeiro aposentado Jocivaldo de Jesus.

“Ajudamos afrouxando um pouco a corda, dando água para ela e demos apoio moral”, lembra o oficial de Justiça Carlos dos Anjos.

Bruno Mendes da Silva, geofísico e praticante de alpinismo, não resistiu à queda. Andrea Pereira está internada com ferimentos leves.

Segundo o presidente da Federação de Montanhismo do Estado do Rio de Janeiro, outros acidentes já ocorreram na via e o trecho inicial foi modificado para dificultar o acesso de pessoas sem experiência.

A cena assustou os turistas que estavam no bondinho.

“Todo mundo ficou muito tenso. Nós tivemos uma aproximação melhor e vimos o corpo pendurado na corda. Foi uma cena bem chocante”, diz Rúbio Ferreira, servidor público.

Veja a reportagem no Jornal das Dez do canal Globo News.

G1

 


Últimas notícias

As mais lidas