logo

Navegue por tags

academia anp concurso divulgação divulgação científica exploração geociências geofísica geologia IAG-USP INPE meio ambiente mercado mineraçao pesquisa Petrobras petróleo pré-sal produção SBGF SEG sísmica sísmica terrestre tecnologia treinamento

+ All tags

Enquete

Qual data você escolheria​ para ser proclamada​ como o Dia Nacional do Geofísico?
 
Clipping

ANP vê grande interesse nos próximos leilões de petróleo

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) espera uma grande número de interessados na décima primeira rodada de blocos, programada para maio do ano que vem. As descobertas recentes da Petrobras nas proximidades das áreas que serão leiloadas devem aumentar o apetite, disse nesta quarta-feira o diretor da agência reguladora, Helder Queiroz.

Depois de quatro anos sem rodadas (a última foi em 2008), o governo aprovou recentemente a retomada das licitações e marcou a décima primeira rodada para maio do ano que vem. O leilão terá 87 blocos em terra e outros 87 em mar.

"Vai ser disputada a décima primeira rodada; primeiro porque o setor está parado há algum tempo e, depois tem áreas consideradas pela indústria muito atrativas como a margem equatorial, onde a Petrobras fez descobertas importantes na região, que tem analogia com Costa da África", avaliou o diretor da ANP. "Vai ser atrativo também sobretudo porque teve descobertas na Guiana com estrutura geológica muitos similares. A indústria está de olho e a disputa será ferrenha", adicionou ele.

Queiroz revelou que parte dos blocos pré-selecionados está nas bacias da margem equatorial e do recôncavo baiano. "A margem equatorial será privilegiada assim como a área do recôncavo baiano e bacia de São Francisco", afirmou a jornalistas. O diretor da ANP revelou que a rodada está bem encaminhada.

Ele disse que não há possibilidade de inclusão de novos blocos no certame, mas um pequeno número pode sair da rodada caso não haja licenciamento ambiental. "Se for diminuído vai ser algo marginal", disse a jornalistas.

Nas próximas rodadas, o procedimento de licenciamento deve mudar a partir de um acordo com o Ibama, segundo o diretor da ANP. A ideia, segundo ele, é que as licenças concedidas não sejam mais para cada bloco, mas sim para uma área onde podem estar vários blocos. "O objetivo é licitar já com licença ambiental. Isso vai dar mais celeridade. Para agora não dá, mas para o pré-sal é seguro", frisou ele.

A expectativa dele é de que em janeiro do ano que vem a ANP comece os workshops técnicos da décima primeira rodada, e depois os road shows pelo mundo. Embora tenha dito que não seja o diretor da área que cuida de etanol, Queiroz sinalizou que o aumento da mistura do álcool na gasolina deve começar em junho de 2013, podendo ser até um pouco antes dependo da safra/colheita de cana que tem início em abril do próximo ano.

Reuters - 10/10/2012
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
banner Strataimage
Banner

Últimas notícias