Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

O Ibama realiza nesta sexta-feira (18/9), no município de Camocim, no Ceará, a terceira audiência pública sobre o licenciamento sísmico para a Bacia de Barreirinhas, referente a 16 blocos da 11ª rodada de licitação. As campanhas preveem a coleta de 14,5 mil km2, e os pedidos foram solicitados pela CGG, que irá coletar dados para a BG, BP e Ouro Petro, e pela Charriot, que contratou o serviço à Polarcus.

A primeira audiência pública foi realizada na segunda-feira (14/9), em São Luis (MA) e a segunda ocorreu nesta quarta-feira (16/9), na cidade de Paraíba, no Piauí. Diante das dificuldades enfrentadas no licenciamento ambiental da Margem Equatorial, o Ibama, a CGG e a Charriot decidiram inovar, realizando durante as audiências exposições de alguns dos equipamentos utilizados no mapeamento.

De acordo com Thomaz Miasaki de Toledo, diretor de Licenciamento do Ibama, os cronogramas de Barreirinhas foram revistos e a nova previsão é de que as licenças sejam liberadas apenas na primeira semana de outubro. Como ocorreu com a PGS recentemente no processo da Bacia do Ceará, algumas exigências requeridas originalmente pelo órgão ambiental serão flexibilizadas.

As definições sobre a nova estratégia de licenciamento ambiental para a Bacia do Ceará foram tomadas no início de setembro pelo Ibama, durante reunião realizada na sala de situação, em decisão colegiada junto com o MME e a ANP. Também foram analisados outros dois processos de licenciamento ambiental, um da Spectrum, na Bacia de Potiguar, e outro da Polarcus, no Pará-Maranhão.

A licença da Spectrum está prevista para ser emitida no fim de outubro. Ainda não há previsão para o licenciamento da Polarcus, no Pará-Maranhão, pois o Ministério de Minas e Energia aguarda um posicionamento da empresa sobre a disponibilidade de barco para a campanha.

Brasil Energia Petróleo - 17/09/2015

Comente este artigo



Atualizar

CPGEO
CGG Rodapé