logo

Navegue por tags

academia AGU 2010 aquisição concurso congressos divulgação EAGE empregos ensino exploração EXPOGEF 2009 geociências geologia IAG-USP mercado mineraçao pesquisa petróleo pré-sal press-release SBGF SEG sísmica software tecnologia

+ All tags

Enquete

As matérias publicadas pelo portal Geofísica Brasil deveriam estar disponíveis para ...
  Um passeio do Big Bang, teoria do início do universo, até o futuro do planeta Terra em 50 mil anos. A sensação foi remetida à conferência "História Geológica da Terra: sua origem e evolução primitiva, a dança dos continentes e a dinâmica atual do planeta", do pesquisador titular do Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo (USP), Umberto Cordani, no quarto dia de programação do 45º Congresso Brasileiro de Geologia que ocorrerá até o dia 1º, em Belém.

Cordani é considerado o principal pesquisador em atividade na área de Geologia na atualidade. "A teoria do ‘Big Bang' é muito simples, porque tudo se concentra num único ponto e o processo evolutivo e de expansão do universo continua. As galáxias têm aproximadamente 13,7 bilhões de anos, enquanto que a Terra tem 4,7 bilhões de anos. Já que continuamos em processo de expansão, é importante conhecer a dinâmica do nosso planeta", assim Umberto Giuseppe Cordani iniciou sua palestra - uma das mais aguardadas da programação.

Cordani apresentou teorias revolucionárias sobre o futuro do universo. "Marte é a Terra daqui a alguns bilhões de anos e Vênus é o nosso planeta em ‘começo de carreira'", comparou. Sobre a dinâmica da Terra, o pesquisador explicou que os vulcões, existentes na crosta terrestre, são as evidências da dinâmica interna da Terra, e que há 20 placas tectônicas, sólidas, sob os oceanos. "A maior placa é a do Pacífico, o que justifica a incidências de terremotos na região", explicou.

As primeiras ideias do mobilismo terrestre (tectônico) surgiram nas décadas de 50 e 60 e ajudaram a compreender o atual desenho do atlas. "Até 400 milhões de anos atrás, havia um grande supercontinente: Pangea, que se separou e assim nasceram os continentes que hoje conhecemos. Belém, por exemplo, estava mais próximo da África do que se supõe; das cidades de Freetown e Accra, no continente africano", detalha. Cordani estará em Belém ainda nesta quinta-feira, dia 30, para a "Reunião Geral sobre o Mapa Tectônico da América do Sul".

Mineração

A Amazônia esteve em pauta na mesa redonda "A mineração na Amazônia e os impactos econômicos, sociais e ambientais", coordenada pelo editor chefe da revista Brasil Mineral, Francisco Alves, para debater o tema com Paulo Camillo Penna, do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM); Marcelo Pinto, da Kalamazon, empresa de estudos geológicos; e João Carlos Henriques, gerente geral de Meio Ambiente da Vale.

"Sustentabilidade não é só uma questão ambiental, mas também social. É preciso fazer um diagnóstico prévio, definir medidas mitigadoras como formação de obra para as comunidades, não apenas na área de mineração, mas de acordo com a realidade local", avaliou Henriques. O representante da Vale aproveitou para anunciar que a empresa pretende investir US$ 48 bilhões no Pará em projetos até 2014.

O 45º CBG terá ainda oportunidades de debate como a mesa-redonda "A atuação do BNDES na Amazônia", que ocorrer nesta quinta-feira, dia 30, inaugurando a participação do banco no congresso de geocientistas. O presidente Nacional da Sociedade Brasileira de Geologia, Herbet Conceição, vê o encontro como um debate fundamental ao planejamento estratégico para o setor mineral, sobretudo de forma sustentável. "O BNDES tem linhas de ação voltadas para a Amazônia, e nesse encontro poderão perceber a importância do geocientista nesse planejamento", comenta Herbert.

Cultura

Os premiados no Concurso de Fotografias do 45º Congresso Brasileiro de Geologia serão conhecidos em programação, às 18h30, no palco da Expogeo, grande exposição científica e de negócios que se encontra na área central do Hangar. Em seguida, o público irá conhecer o talento do Quinteto Vale Música, programa da Fundação Vale, com o acompanhamento ao piano do professor Agostinho Junior.

Haverá também o lançamento de livros. Às 17h30, o autor Kenitiro Suguio lança o livro "Geologia do Quaternário e Mudanças Ambientais", e às 18h será a vez da publicação "Minerais e Pedras preciosas do Brasil", de autoria de Carlos Cornejo e Andrea Bartorelli. Ambos os eventos ocorrerão no palco cultural da Expogeo.

Serviço

O 45º CBG, com tema "Desenvolvimento e Mudanças Globais: a Importância das Geociências", ocorre até 1º de outubro de 2010, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. Mais informações, e programação completa, no site oficial: www.45cbg.com.br

Máquina Comunicação

 

 
Banner
Banner
Banner
Banner
banner Strataimage
Banner
Banner
Banner