Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Propriedades medicinais da água mineral

A Associação Brasileira de Águas Subterrâneas promoveu em São Luís (MA) entre 31/08 e 3/9, o XVI Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas, o XVII Encontro Nacional de Perfuradores de Poços e da Feira Nacional da Água (Fenágua). Realizado no no Centro de Convenções Governador Pedro Neiva de Santana, o evento teve como tema central "Águas Subterrâneas: Patrimônio Natural da Humanidade".

Durante o evento, especialistas e autoridades participaram de palestras, debates e mesas-redondas, havendo discussões com foco central no uso e na conservação das águas subterrâneas no país.

O diretor-geral do DNPM, Miguel Antônio Cedraz Nery, foi convidado pela Comissão Organizadora do Congresso, proferiu palestra sobre as "Propriedades Terapêuticas das Águas Minerais", cujo debate foi mediado pelo professor da Universidade de São Paulo (USP), Uriel Duarte.

Miguel Nery destacou o conceito legal de águas minerais e suas propriedades medicamentosas, a importância da Comissão Permanente de Crenologia, como órgão de assessoramento técnico-científico para o DNPM, e ainda destacou as ações da Autarquia no controle da exploração das águas minerais em todo o país, a partir da execução do programa de Ação de Monitoramento e Controle de Aqüíferos de Águas Minerais e Termais.

Miguel Nery explicou que o programa visa à implementação de um "novo modelo de gestão sustentável dos recursos hídricos subterrâneos, de forma a assegurar a exploração das águas minerais dentro de um plano de uso racional, em equilíbrio com as taxas de recarga e sem comprometimento das reservas permanentes dos sistemas aqüíferos", garantiu o diretor-geral.

Nery avaliou que exploração do setor de água mineral e potável de mesa cresceu no Brasil nos últimos anos, saltando de 624 concessões de lavra em 2003 para 970 em 2009. São Paulo é o estado que mais explora o produto, seguido por Bahia e Pernambuco, respectivamente. Ele ressaltou ainda que as equipes de fiscalização do DNPM estão atuando em todos os estados brasileiros, tendo detectado alguns problemas do setor, como a utilização incorreta do aparelho de ozônio, modelos de rótulos diferentes dos aprovados pela Autarquia, exploração de água termal para fins balneários e recreativos, sem a devida outorga do DNPM.

CPRM

A solenidade de abertura do evento contou também com a presença do diretor de Recursos Hídricos e Gestão Territorial da CPRM, José Ribeiro Mendes, que falou da importância dos debates sobre a questão da água em nível mundial, e do conhecimento sobre os recursos hídricos, tanto subterrâneos quanto superficiais, e das oportunidades que se abrem para que a CPRM e a Associação Brasileira de Águas Subterrâneas (Abas) estabeleçam parcerias futuras.

Durante o congresso ocorreram nove mesas redondas, 12 palestras-debates, três conferências, além da apresentação de aproximadamente 180 trabalhos técnicos do Brasil e do exterior. A CPRM esteve presente com vários técnicos que levaram a apresentação de projetos desenvolvidos e em desenvolvimento pela empresa, voltados para estudos sobre águas subterrâneas no Brasil.

Além das apresentações técnicas, a CPRM participou com um estande na Fenágua, onde os participantes e visitantes puderam conhecer as ações da empresa e realizaram encontros e reuniões entre empresas, instituições de pesquisa e técnicos e diretores da CPRM.

A feira contou com 36 expositores, entre empresas públicas e órgãos do governo. Foram expostos produtos, serviços e novidades tendo sido visitada por centenas de pessoas.

Novo presidente da Abas

No final do XVI Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas da Abas foi anunciado o novo presidente da entidade. É o engenheiro de Minas, Humberto José Tavares Rabelo Albuquerque, que concorreu com chapa única para o próximo mandato. Albuquerque é assessor da Diretoria de Hidrologia e Gestão Territorial da CPRM. A posse ocorrerá em janeiro de 2011.

DNPM/CPRM

Comente este artigo



Atualizar

CGG Rodapé
CPGEO